Google Web Designer para Linux

A Google lança a versão beta do programa Google Web Designer para Linux

Google Web Designer para Linux

O Google Web Designer é um programa de criação de páginas, banners e HTML5 interativo. Com ele você pode criar conteúdos com ferramentas de desenho, de texto, objetos 3D, animações e Google Fonts diretamente da interface.

Esta aplicação ainda não esta disponível nos repositórios oficiais então não terá updates automáticos como nos outros produtos do Google, como o Chrome. Então você terá que baixar e instalá-lo.

Google Web Designer não esta integrado ao global menu do Unity por enquanto. Ele já esta em português-BR. Nos meus testes, ele “demorou” para abrir nas primeiras tentativas, mas do nada, ele surge. O código HTML não fica lá muito bonito.

Onde esta o Google Web Designer?

Temos em versões 32 e 64 bits para Linux. Baixe o Google Web Designer aqui.

Por que programadores preferem Linux para trabalhar?

O mercado de trabalho é dividido em 2 vertentes: Trabalhos open source e trabalhos corporativos. Como funcionam? Os trabalhos corporativos geralmente trabalham com sistemas e tecnologias privadas, aqueles sistemas que são secretos por questões de segurança e existem diversas pessoas das quais fazem a manutenção dele e outras coisas. Já o pessoal do mundo software livre é focado em divulgar seus trabalhos e projetos. Em ambos os casos há suas vantagens e desvantagens, mas o que é mais interessante é o compartilhamento de conhecimento, coisa da qual o Linux e Ubuntu valorizam muito.

O Ubuntu é um dos sistemas operacionais preferidos dos desenvolvedores. Por quê? Devido a sua estabilidade, facilidade de instalação de ambientes de desenvolvimento e o poder que o terminal proporciona. O que é legal do Ubuntu é que permite que seja desenvolvido qualquer tipo de plataforma dentro dele, se em casos específicos que são necessários ambientes Windows, o Wine pode suprir sem problemas suas necessidades, tendo o Ubuntu no fundo.

E então, porque programadores preferem Linux?

Em suma, o terminal é a grande chave da preferência, acredito que se você está lendo esse artigo deva ter o mínimo de conhecimento de como funciona o terminal, se não tiver não há qualquer tipo de problema, em poucas pesquisas dentro do site (Ubuntu Dicas) tenho certeza que ficará familiarizado. O terminal oferece a vantagem de criamos aplicações e instalar pacotes de forma simples. Linguagens de programação que atualmente estão em destaque são baseadas em ambientes que tem terminal, tais como Python ou Ruby.

É que nem aquela história que todo mundo conta e quase ninguém acredita, confesso que nem eu acreditava, que uma vez que pega gosto no Ubuntu, raramente encontrará satisfação em outro sistema. Por que digo isso? As facilidades e possibilidades de configuração que o Ubuntu oferecem facilitam e muito nas configurações de sistema, além dos ambientes isolados que organizam melhor nossas ideias.

Temos diversas outras vantagens, servidores, ssh, bancos de dados, deployment e ferramentas de desenvolvimento. O que faz a diferença é pelo fato do sistema ser robusto, estável e personalizável. Quando se trabalha com desenvolvimento é necessário diversas configurações personalizadas para cada projeto, sendo assim ambientes isolados são fundamentais para organização.

Diga suas razões para usar Ubuntu ou Linux como ambiente de trabalho e desenvolvimento.

Webradio UD no Google Play

unnamed

Turma! Está no Google Play o aplicativo para Android da Webradio do UD!

Ainda em versão alpha, este aplicativo roda no ambiente Android e espero que muitas pessoas possam testá-lo, dando dicas e sugestões. Ele é feito na camaradagem pelo amigo Marcondes Maçaneiro.

Com este aplicativo você poderá escutar a minha webradio em qualquer lugar, bastando ter uma conexão com a internet e Android 2.2 no mínimo.

Curtiu então compartilhe! E se quiser anunciar na rádio, entre em contato!

Abraços!

Maudy

 

Photoshop para quê? Vá de PIXLR

Esse post não tem nada a ver com o Ubuntu ou software livre, mas como sou webdesigner não posso deixar de registrar a dica do @dropexinfo, via Twitter.

Imagine que você pode ter um clone do famoso editor Photoshop sem precisar instalar nada e sem precisar comprar nada? Basta ter uma conexão com a internet, um browser de macho (nada de IE, por favor…) e muita criatividade. Pronto! Você já pode usar o PIXLR.

Não precisa fazer nada além, mas se quiser melhorar a experiência de uso, assinando o aplicativo (gratuitamente) você pode gravar as imagens em uma biblioteca virtual, no Facebook, no Picasa e outros.

O serviço é gratuito, rápido, simples e está traduzido para o português. E sim, tem os mais famosos filtros como sombras e gaussian. Ele é perfeito! Claro que não se compara para fins de saída para gráficas, mas para 99% dos usuários, basta. E tem outra, você não precisa levar CD-R’s ou pendrives com os arquivos, pois elas estarão guardadas “nas nuvens”.

Ah, ia me esquecendo: até as teclas de atalhos do Phostoshop estão lá. :-)

Enfim, você tá lendo aqui ainda? Corre lá!