HP escolhe o Ubuntu para seus serviços on Cloud

Já é oficial! A multinacional HP escolheu o SO Ubuntu Linux para suportar a sua Cloud Pública. Numa conferência realizada na passada semana em Boston, a CEO da Canonical, Jane Silber, anunciou esta grande novidade.

Jane Silber - Canonical

Foi durante a conferência OpenStack, que decorreu em Boston na passada semana, que Jane divulgou a todos os presentes, que o Sistema Operativo Ubuntu, que é desenvolvido pela Canonical, empresa onde é CEO, fora o escolhido para suportar a nova Nuvem Pública da Hewlett-Packard.

A HP optou por esta distribuição Linux por a considerar uma opção escalável e segura, e que vai, portanto, ao encontro das necessidades da empresa para a implementação do seu sistema Cloud.

fonte

Cloud Computing: o que é isso na real?

O conceito de computação em nuvem (em inglêscloud computing) refere-se à utilização da memória e das capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidorescompartilhados e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade.

O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas x ou de armazenar dados. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet – daí a alusão à nuvem.[2] O uso desse modelo (ambiente) é mais viável do que o uso de unidades físicas.

fonte: Wikipedia

Dito isto, como é isso na vida real? Como utilizar a tecnologia a meu favor, sem eu me estressar ou precisar de um analista expert ao meu lado?

Como tudo começou

Eu recebi o convite da Locaweb para testar o serviço de Cloud Server Pro, e como eu me considero um curioso nota 9 na escala Richter, aceitei mas sabendo de minhas limitações nesta área que nunca tinha me aventurado. E isso é uma informação a favor, pois como não tenho todas as informações sobre cloud computing, deveria utilizar aquilo que a empresa dispõem aos seus clientes.

Veja abaixo um vídeo promocional do serviço:

Dados técnicos

Plano Cloud Server Pro

Configuração do servidor

  • 1gb de memória RAM;
  • Processamento de 2 vCPUS;
  • Disco de 50gb (10 reais a mais por cada 10gb adicionais);
  • valor de R$ 199,00 mensais

Transferência mensal

  • 175 gb incluso (25 reais por cada 25gb adicionais)

Sistema operacional

  • Linux Ubuntu Server 10.04 LTS 64bits (valor incluso) – este foi o motivo-mor pelo meu aceite do convite da Locaweb: testar um servidor usando o Ubuntu na versão LTS. Não existe adicional nenhum por usar o linux mas se eu quisesse usar o Windows teria que investir R$35,00 a mais no plano. Já vi negócio, não?

Instalação

Depois de preencher a inscrição – devo destacar que o formulário é muito simples, rápido e bem-feito – o processo de instalação completo leva até 90 minutos e eles te enviam um e-mail assim que for concluído. Aliás, você recebe e-mail durante qualquer alteração feita no processo inteiro. Comigo, a instalação demorou menos de 15 minutos! O prazo de instalação é de até 1 dia útil após a comprovação do pagamento, isso significa que na prática é necessário aguardar a compensação bancária do boleto que normalmente pode levar até 3 dias úteis.
Como é feito o acesso ao servidor?

“E agora? Sou inexperiente, como faço?”

Nos servidores Linux o acesso é feito via SSH, e nos servidores Windows via Remote Desktop. No linux eu acessei de duas formas, via terminal e via Nautilus. Via terminal, basta colar o comando ssh [email protected], por exemplo, digitar sua senha e mais nada. Já estará dentro do servidor remoto. Simples né?

Via Nautilus, clique CTRL + L e cole o caminho no campo de LOCALIZAÇÃO, algo como ssh://NomeDoServer.com.br e dê ENTER, digite sua senha e pronto.

Testes

Feito o login o que fazer agora? Vamos instalar o LAMP e criar um site? Abra o terminal e cole:

sudo apt-get install apache2 mysql-server-5.1 php5 php5-mysql php5-cli -y

Depois de tudo instalado, basta abrir o navegador e digitar o endereço do seu server e verá que ele estará online:

Beleza! Se você instalar o WordPress já poderá ter seu blog nas nuvens!

Ai eu tive que ir além e pedi ajuda pro @vagnerfonseca. Vamos testar ftp, server de mail e umas 3 mil requisições por minuto usando o DDOSIM.

Conclusão

Hardware:
Para uma pequena empresa o serviço de mail seria perfeito, usando este plano de 1gb de RAM, mas para médias empresas o mínimo exigido é de 4gb de RAM para aguentar o tranco. O acesso ao disco é rápido (linux rulez!) e leva nota 7,5.

Serviço:
Como usuário noob em cloud computing, devo avaliar o serviço mais que o hardware em si, porque memória RAM é fácil de aumentar, mas e o atendimento me satisfez?

Quando você contrata um serviço você espera dedicação, informação ao seu alcance e claro o que foi prometido funcionando. A documentação (FAQ) te supre bem e os canais de atendimento como chat online estão lá. Não me perdi em nenhum momento e com um pouco de boa vontade, qualquer um pode se aventurar nas configurações do servidor. Não precisei usar os canais de atendimento, pois me senti seguro com a documentação, com os mails de confirmações a cada passo alterado, com os painéis de acesso e etc.

Enfim, não podemos julgar se o serviço aguenta o processo de sua empresa, pois cada caso deve ser diferenciado e analisado de acordo com o cenário que você precisa. Vai que seu sistema necessite de mais banda, mais memória, mais e mais… Mas para pequenas empresas, ele me pareceu perfeito.

O preço? É, R$ 200,00 reais por mês não é barato, mas não acho caro. Isso depende daquilo que precisa, mas vejo o investimento como uma ótima solução.

Experimentar um serviço nas nuvens foi interessante e prazeroso. Se é o futuro eu não sei, mas o Google sabe e você acha que o Google costuma errar?

Comente!

Usando o Ubuntu One via Google Chrome

O plugin Ubuntu One oferece acesso rápido ao seu armazenamento de arquivos online.

Depois de instalar a extensão, o acesso aos seus arquivos é em um clique a partir do seu navegador Chrome. Se você não sabe o que é o Ubuntu One, é uma nuvem de armazenamento pessoal. Ele sincroniza seus arquivos/pastas, músicas e favoritos em vários computadores. Este simples tutorial mostra como instalar e usar essa extensão Chrome.

Vá até a página e instale o plugin.

Ubuntu One Google Chrome

Após a instalação, clique em Ubuntu One para configurá-lo. Para criar o atalho, clique em “Criar atalho”.

Para acessar rapidamente seus arquivos e pastas, abra uma nova aba e clique em ‘Ubuntu One’.

Pronto! Acesso em qualquer PC do mundo, via Google Chrome e que esteja com a opção de Sincronização ativa do navegador (via Ferramentas > Preferências > Coisas pessoais).