O Instagram roda no Ubuntu 11.04

O aplicativo Instagram – que ganhou notoriedade ontem por ter sido comprada pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, pela bagatela de 1 bilhão de dólares – tem um dado que é interessante para nós:

O backend do Instagram roda no Ubuntu 11.04 em um EC2. Ou seja, a Canonical não tem 1 bilhão de dólares, mas roda aplicativo que vale isso. A Amazon deve prover uma maneira rápida de escalonar a infraestrutura com o Ubuntu.

Isto prova também que a Canonical tem um sistema robusto e seguro. Ou não?

Mais info você obtém aqui.

Transformando o visual do Ubuntu para o Windows 8 Metro

Vou logo dizendo: o pessoal é maluco mesmo hein? Nada pode deter os desenvolvedores que curtem personalizar o Ubuntu. E acho até que isso é o que mais acontece no meio linux: mudanças e personalizações.

Mas, mudar o Ubuntu a ponto de ficar com a “cara” METRO do Windows 8 é mudança drástica demais, ao meu ver. Enfim, no site UpUbuntu, tem a receita do “milagre” visual. Você precisará instalar o Conky e depois o tema criado.

Curtiu, então comenta!

dica de Hugo Marques via Facebook.

Deixando o Alt + Tab mais rápido no 11.10

Eu sempre achei o alternador de janelas do Ubuntu 11.04/11.10 muito lento. E hoje, resolvi descobrir como agilizar esse trem. Faça assim:

Use o Gerenciador de Efeitos do Compiz (caso não tenha, instale o “CSSM” via Central de Programas do Ubuntu) e siga as telas abaixo:

– selecione o item “Gerenciamento de Janelas” e depois clique em “Static Application Switcher”,

– na aba “Behavior”, zere o valor no item “Popup Windows Delay” e,

na aba “Appearance” clique nos itens “Icon” e “Show icon only”.

Fim! Aqui ficou em tempo-real a troca de janelas e ai? Comente!

Desenvolvedores do Ubuntu justificam problemas da interface Unity

O principal motivo de queixa dos usuários do Ubuntu atualmente se refere à interface Unity. A impossibilidade de personalizar e configurar o desktop de acordo com as preferências do usuário foi adotada nas versões 11.04 e 11.10 do Ubuntu. Esta semana, a equipe de designers da Canonical explicou seus motivos na Ubuntu Developer Summit, evento realizado em Orlando, Flórida.

De acordo com eles, a intenção nunca foi tirar o poder de personalização do usuário. Segundo a equipe, o único motivo pelo qual a ferramenta não esteve presente nas últimas duas versões do Ubuntu foi prático: havia coisas mais importantes para serem trabalhadas. Na escala, a customização perdeu prioridade.

fonte

Opinião do blogueiro:

Na boa? Ficar encrencando com a personalização de uma BARRA e seus ícones não é demais não? Você pode fazer muitas coisas a mais no 11.10 e “o sistema não presta” por causa de falta de personalização de ícones e taus? Isso não é demais da conta não?

O que você acha?