Elementary OS, um sistema rápido, bonito e Linux

Elementary OS, um sistema rápido, bonito, Linux e baseado no Ubuntu. Como ele é?

Elementary OS, ou, como os criadores preferem dizer, elementary OS. Essa é uma das distribuições mais bonitas que já encontrei enquanto vagava no mundo dos Linuxes. Primeiro instalei ele quando estava na sua versão Luna, e acompanhei o desenvolvimento da nova, Freya. Com a exceção de que não era Freya logo de início. A segunda versão do sistema deveria ser chamada Isis, mas por conta da grande polêmica em torno do nome por causa do grupo radicalista do Estado Islâmico, ele foi mudado.

Continue lendo “Elementary OS, um sistema rápido, bonito e Linux”

Adobe? Linux no mercado dos gráficos e o argumento que AINDA é utilizado

Adobe Photoshop, Adobe Premiere, Adobe Illustrator, Adobe After Effects, Adobe Lightroom. Adobe, Adobe, Adobe, Adobe, Adobe e ainda mais Adobe.

Adobe? Demonstração do Inkscape

Se você é um artista e tem utilizado Linux há algum tempo, provavelmente já deve ter tropeçado na Internet em algum artigo que fala sobre a falta de editores gráficos profissionais para ele. E posso dizer com quase toda a certeza do mundo que 100% de todas as agências de publicidade no Brasil usam produtos Adobe ou Corel, não há versão de nenhum dos dois para o nosso querido pinguim. Continue lendo “Adobe? Linux no mercado dos gráficos e o argumento que AINDA é utilizado”

Netflix, Popcorn Time e ética

Netflix, Popcorn Time e ética.

Uma análise destas ferramentas de compartilhamento de vídeos por streaming e como a ética nos afeta no uso.

Netflix

Creio que já seja do conhecimento de todos o aplicativo mais controverso de todos os tempos. Mais polêmico que mamilos, e que gera uma discussão mais maluca que Britney Spears e Michael Jackson juntos. Popcorn Time está aí há algum tempo já, diria talvez um ano.

Muitos blogs já cobriram os eventos que ocorreram com o app, e muitos já discutiram a respeito de usá-lo ou não, mas até agora não dei minha própria opinião. E de que sirvo se não exponho pensamentos, não é mesmo?

Continue lendo “Netflix, Popcorn Time e ética”