Pontualidade Mundial

Corremos atrás do tempo e este parece estar cada vez mais acelerado. Se para os compromissos pessoais precisamos de uma agenda diária, normalmente controlada por computador e pontualmente sincronizada com o horário. Para as movimentações financeiras o importante é saber exatamente quem fez o quê e, principalmente, quando. Por exemplo, quando foi efetuada aquela compra ou débito na conta corrente.

Isto seria simples se todas as informações estivessem em um mesmo computador mas, e se as informações e banco de dados estiverem espalhados em vários servidores? Como manter o sincronismo dos relógios? Seria ideal que isso fosse feito automaticamente.

O Observatório Nacional (http://www.on.br) disponibiliza um serviço muito interessante. No endereço http://pcdsh01.on.br/ você irá todas as informações sobre horário de verão, fusos horários e a hora legal brasileira. Nesta página você também vai encontrar uma forma de manter seu computador com a hora sempre correta. Através do link “Acerte seu Computador via Internet” você pode fazer o download de um utilitário gratuito que, uma vez instalado e configurado, faz o ajuste do relógio interno do equipamento com um relógio atômico mundial.

Para quem administra muitos servidores a sugestão é instalar esta ferramenta em todos e manter os logs e eventos sincronizados. A referência de tempo é uma questão fundamental para muitos serviços e investigações de crimes eletrônicos.

Gilberto Sudre

Educação à Distância: Livre e pronta para usar

Enquanto a maioria dos estudantes ainda se desloca até as escolas para suas aulas, um número cada vez maior de alunos faz isto sem sair de casa. É só acompanhar a quantidade de cursos à distância que tem surgido.

O precursor desta modalidade foi o IUB – Instituto Universal Brasileiro com seus cursos de eletrônica e apostilas enviadas pelo correio. Naquela época a interatividade entre aluno e professor ocorria via postal e, em alguns momentos, por telefone.

A Internet teve um papel fundamental nesta nova realidade. Com seus acessos em banda larga e recursos multimídia tornou tudo muito mais próximo, mais fácil e mais interativo.

As oportunidades de comunicação entre os estudantes e professores aumentaram exponencialmente. Isto exigiu uma mudança nestes dois personagens. No caso dos alunos, maior disciplina e organização. Para os professores, além de precisarem conhecer as novas ferramentas de ensino, assumem cada vez mais o papel de facilitadores para o processo de aprendizagem dos estudantes.

Para que estas vantagens sejam efetivamente utilizadas precisamos de aplicativos sofisticados desenvolvidos com apoio de professores e técnicos que permitam oferecer o máximo aos usuários (professores e alunos). São os chamados Course Management System (CMS).

Um CMS bastante conhecido para a criação de um ambiente virtual de aprendizagem é o Moodle. Esta ferramenta já inclui toda a administração de senhas e alunos (perfis, fotos, etc), controle de atividades e agendas, fóruns de discussão, chats, painéis de recados, pesquisas, provas e testes. Uma mão na roda para quem pretende colocar um curso on line no ar. O Moodle está disponível como Software Livre e já está traduzido para o português.

Se você ficou curioso sobre como é administrar o ambiente vá ao site http://demo.moodle.net/ e veja como estas tarefas podem ser feitas. No próprio site do Moodle você vai encontrar um curso que ensina como utilizar os recursos disponíveis.

Atualmente encontramos a educação a distância não só nas escolas e faculdades. Muitas empresas já entenderam as vantagens desta metodologia e estão adotando este tipo de ensino para capacitar seus colaboradores.

Eu acredito que só se faz uma Nação ou Sociedade desenvolvida através de uma educação plena, moderna e accessível a todos. Infelizmente ainda estamos longe assistir isto no nosso país.

Gilberto Sudré

Celulares: como se proteger da radiação eletromagnética

cell phoneNa última semana a OMS – Organização Mundial da Saúde (http://www.who.int) divulgou um relatório (http://www.iarc.fr/en/media-centre/pr/2011/pdfs/pr208_E.pdf) que afirma terem sido encontrados indícios da relação entre a radiação emitida pelos celulares e o surgimento de câncer em humanos.

Como acredito que, para a maioria de nós, deixar de usar o celular é algo impensável atualmente pelo menos podemos reduzir a quantidade de radiação recebida com algumas dicas simples.

A primeira preocupação é manter o celular afastado do seu corpo. Por este motivo evite o uso de pochetes ou capas que ficam presas nos cintos preferindo manter o celular na bolsa. Pode parecer pouco mas a intensidade do sinal cai na relação do quadrado da distância. Isto quer dizer que quando dobramos a distância entre o celular e o nosso corpo a radiação fica quatro vezes mais fraca. O que é muito bom.

Outra opção é utilizar headphones durante a conversação. Existem vários modelos com fio ou aqueles sem fio via Bluetooth. Você deve estar se perguntando mas o Bluetooth também não é uma comunicação sem fio? É verdade mas a intensidade da irradiação emitida por esta tecnologia é uma centena de vezes menor do que a emitida pelo celular.

Quando possível utilize o viva voz para manter o telefone longe do seu corpo e principalmente da sua cabeça. Claro que isto vai depender do local onde você se encontra e se é possível utilizar este recurso.

Evite utilizar o celular em locais onde o sinal é ruim. A intensidade do sinal emitido pelos telefones não é constante. Se você está em um local afastado da torre da operadora o aparelho emite sinais de intensidade mais forte para poder alcançar a antena. Este aumento pode chegar a até 3 vezes a intensidade em comparação a um local de melhor recepção.

O que muitas pessoas se esquecem é que, mesmo sem estar falando ao telefone, o aparelho envia constantemente sinais para a torre para indicar que ele está ligado e disponível.

A boa notícia é que o envio de SMS ou navegação na Internet é mais seguro do que conversar pelo celular pelo simples fato do telefone estar afastado da sua cabeça.

Por último evite ficar “horas” ao telefone. Isto vai limitar a exposição as radiações emitidas pelo aparelho. Para alguns uma sugestão difícil de cumprir !!

Gilberto Sudré

Novos Smartphones, novos paradigmas

smartphones and cellphones

 

Os Celulares e Smartphones conquistaram os consumidores e são os verdadeiros representantes do mundo atual onde tudo está em movimento.

Apesar desta preferência nacional os Smartphones apresentam algumas limitações devido principalmente ao seu tamanho. Navegar na Internet, ler um e-mail ou documento em telas pequenas não é uma experiência agradável. O que dizer então quando precisamos digitar um texto em teclados minúsculos?

A solução para estes problemas, até agora, era utilizar outros dispositivos como Tablets com suas telas sensíveis ao toque ou Notebooks/Netbooks com seus teclados de tamanho adequado. Aparentemente resolvido um problema ainda fica outro, o de ter que carregar dois equipamentos pesados e, em alguns casos, manter as informações atualizadas entre os dois.

Pois os fabricantes agora sugerem uma nova abordagem para esta questão: Smartphones que podem se “vestir” de outros equipamentos para atender a demandas diferentes. Para o usuário a boa notícia é que ele vai precisar carregar apenas um dispositivo.

A primeira a propor este novo paradigma foi a Motorola com o seu Atrix (http://tinyurl.com/atrixlapdoc) , um Smartphone aparentemente comum mas que conta um um accessório especial, o chamado Lapdoc, uma Docking Station no formato de um Notebook. Olhando de fora o Lapdoc parece mesmo um Notebook com um teclado convencional, um touchpad e uma tela de 11,6”.

Ao precisar utilizar o Smartphone por mais tempo e com um teclado e tela maiores é só encaixar o Atrix no Lapdoc. O processamento e as informações de contatos e arquivos continuam sendo os do Smartphone.

Outro fabricante que inovou foi a Asus, conhecida por seus Netbooks, que acaba de lançar o Padfone (http://event.asus.com/mobile/padfone/). Um hibrido de Smartphone e Tablet com um funcionamento bem interessante.

O A solução é composta de duas peças um Smartphone, similar a tantos outros que temos no mercado e um acessório no formato de um Tablet com tela de 10”. Caso você precise de um Tablet é só encaixar o Smartphone em um local atrás do Padfone especialmente feito para isto.

Pronto, agora o Smartphone se transformou em um Tablet e você ainda pode utilizar todos os recursos disponíveis no celular como a câmera de 5Mpixels, navegação na Internet via 3G e Wifi.

É de se esperar que, por serem os primeiros representantes de uma nova proposta, estes Smartphones tenham preços “salgados” mas nada como alguns meses de venda e adoção pelos usuários para que este os valores caiam muito.

Bem vindo a uma nova mudança de paradigma. Será que ela vai “vingar”?

Gilberto Sudré

Notebooks: cuidados com a ergonomia

Os notebooks já se tornaram equipamentos comuns no ambiente corporativo e doméstico por serem práticos, leves e pequenos. O tamanho destes equipamentos está cada vez cada vez menor o que torna difícil conseguir conforto em seu uso prolongado. Mesmo assim os usuários continuam a substituir seus desktops por notebooks.

Hoje vamos conhecer algumas dicas e acessórios para melhorar a usabilidade dos notebooks e evitar as dores provocadas pelo seu uso intensivo como por exemplo as Lesões por Esforço Repetitivo (LER).

Segundo dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), a LER é responsável pela segunda maior causa de afastamento dos trabalhadores de seus postos de trabalho.

O acessório que provavelmente faz a maior diferença é o teclado. Normalmente os teclados existentes nos notebooks são pequenos, não oferecem opções de inclinação e nem sempre primam pela ergonomia. Considere ter nos locais onde você mais utiliza o notebook, como sua casa ou escritório, um teclado externo de tamanho normal. Estes teclados pode se conectar ao computador através da interface USB ou em alguns modelos através da comunicação sem fio por Bluetooth.

As telas de LCD também podem se tornar um problema por estarem cada vez menores e próximas ao usuário o que aumenta o cansaço visual quando usadas por muito tempo. Neste caso você pode adotar a mesma tática do teclado e manter um monitor para conectar ao notebook em locais que você o usa frequentemente.

Outra dica em relação as telas é elevar o notebook para que o LCD fique na altura dos seus olhos. Esta prática mais o uso de um teclado externo já melhora bastante o conforto.

Existem suportes para serem utilizados sob os notebooks que fazem que estes fiquem inclinados facilitando seu uso. É uma boa opção se o notebook apresenta um teclado e tela de tamanhos razoáveis. Outra vantagem é que, em alguns casos, eles incluem ventiladores na parte inferior o que melhora muito a ventilação.

Usar por muito tempo o Touchpad (aquela superfície onde você coloca o dedo para mover o mouse) pode causar dores no punho, ombro e pescoço. Neste caso você pode utilizar um mouse convencional. Existem muitos modelos com ou sem fio. Dê preferência aos modelos ópticos por serem mais precisos e necessitarem de pouquíssima manutenção.

Para quem gosta de usar o notebooks no colo ou sobre superfícies flexíveis como um sofá ou cama é importante ficar atento se as fendas de ventilação estão desobstruídas. Uma dica é colocar o micro sobre uma superfície rígida que pode ser uma bandeja ou livro largo.

Os notebooks são excelentes quando se precisa de portabilidade mas exigem cuidados no seu uso prolongado para evitar problemas de saúde.

Gilberto Sudré