Como instalar o zsh – Tenha um terminal mais poderoso que o Bash

Como instalar o zsh – Tenha um terminal mais poderoso que o Bash

Zsh

Por padrão dos sistemas Linux, o terminal que acompanha o sistema é o Bash, e sabemos que ele nos proporciona diversas facilidades, seja para instalação de pacotes, copiar ou remover arquivos.

Porém com o passar do tempo percebemos que algumas coisas poderiam ser mais fáceis, por isso foi criado o zsh. Mas como o site não tem uma boa documentação de instalação, o pessoal copiou o projeto e criaram o Oh my zsh, uma versão melhorada da versão padrão.

Com ele temos diversas coisas que agilizam nossas vidas, além de ser bem interessante se você trabalha com desenvolvimento web, mostrando sua atual branch, transição de pastas sem a necessidade do comando ‘cd’, e diversas outras, além de ser bem customizável.

Seguindo as instruções do projeto no Github, com apenas alguns passos podemos instalar tranquilamente. Vejamos:

Se preferir via curl:

curl -L http://install.ohmyz.sh | sh

Via wget:

wget --no-check-certificate http://install.ohmyz.sh -O - | sh

Ou se quiser manualmente, também é bem fácil:

Copie o projeto com o comando:

Para que seja possível isso, é necessário que tenha o git (Controle de versão) instalado, para isso basta executar esse comando, caso já tenha o git instalado, ignore:

sudo apt-get install git

git clone git://github.com/robbyrussell/oh-my-zsh.git ~/.oh-my-zsh

Crie uma nova configuração do arquivo zsh copiando o template fornecido:

cp ~/.oh-my-zsh/templates/zshrc.zsh-template ~/.zshrc

Defina Zsh como seu shell principal:

chsh -s /bin/zsh

E pronto. Basta digitar no terminal ‘zsh’ e ele será aberto. E na próxima vez que ligar o computador, o zsh já virá por padrão ao invés do Bash.

Se você trabalha com desenvolvimento web, ter o zsh se torna indispensável, principalmente quando são projetos open source, isso porque uma das funcionalidades é mostrar o Branch em que se encontra, facilitando a organização e que não haja confusão com outras Branchs ou até mesmo dar pushs ao master erroneamente.

Para mais informações veja na página do projeto ou deixe suas dúvidas nos comentários.

Facilidades que o Ubuntu oferece para programadores

Algumas facilidades que o Ubuntu oferece para programadores

Algo que está em crescimento constante é o mercado de desenvolvimento web, desde criações de simples sites até complexos sistemas de gerenciamento e gestão, com isso a necessidade de profissionais capacitados é fundamental para que o ritmo não se quebre, e sempre sai nos noticiários como o mercado está remunerando bem. Ou seja, se você tem interesse de ingressar nessa área, saiba quais são as vantagens que o Ubuntu ou qualquer outro sistema Linux podem oferecer.

Unity te poupa MUITO tempo

Facilidades que o Ubuntu oferece para programadores

Realizar ações através do teclado o torna mais produtivo. Imaginemos a seguinte situação: Estou procurando uma pasta no qual estão os arquivos do meu trabalho de faculdade, porém como temos diversas pastas dentro de pastas, passamos aproximadamente de 10 a 20 segundos procurando com o mouse clicando (Home -> Documentos -> Trabalhos -> Faculdade -> TCC -> Projetos -> Site -> index.html). Pode parecer ridículo, mas pare e pense quantas vezes já aconteceu isso? Claro que também podemos pensar em deixar a pasta em um lugar mais simples como na Área de trabalho por exemplo, mas deixando exposta podem outras pessoas modificar ou deletar seus arquivos importantes.

O sistema de busca do Unity é poderosos, através do ‘Command‘ do teclado ele abre rapidamente, e digitando apenas palavras chave já encontramos diversos arquivos, poupando tempo precioso.

Conhecer os atalhos e comandos do terminal é fundamental

Existem alguns comandos simples que fazem uma enorme mágica quando navegamos por pastas. Vejamos alguns:

  • Cd: Entra na pasta selecionada. | cd ~: Volta a pasta raiz. | cd ../: Volta a pasta anterior.
  • Ls: Lista os arquivos da pasta em que se encontra.
  • cat: Mostra o conteúdo do arquivo.
  • Mkdir: Cria uma nova pasta.

Temos diversos outros, mas considero esses fundamentais. Imagine você toda hora que quer criar uma nova pasta tem que clicar com o botão direito do mouse e selecionar a opção de criação? Se ao invés disso fizesse ‘mkdir projetos‘ e pronto. Fácil não?

Estabilidade, velocidade e ferramentas = facilidades

Existem diversas ferramentas gratuitas excelentes, veja por exemplo a quantidade de editores e IDE’S que temos, basta entrar na central de programas e ir na categoria ferramentas do desenvolvedor: Geany, Bluefish, Eclipse, Ninja IDE, Sublime Text, Eric IDE, Vim, entre outros. Em sua grande maioria estáveis, rápidas, maleáveis, com diversos plugins que turbinam o processo. Além disso há diversos outros projetos open source que vão agregando gradativamente durante o desenvolvimento.

Se tem conhecimento sobre programação, existe os testes, e quando rodados em sistemas Linux é muito mais rápido do que no Windows por exemplo. E se tem diversos projetos que não podem se misturar, trabalhar com Virtual Machine junto com Vagrant é excelente no Linux.

Estes são alguns exemplos. Diga nos comentários outras facilidades que encontra diariamente em seu processo de desenvolvimento.

Por que quando usam o Ubuntu se torna um caminho sem volta

1428505_30755089

Diversas vezes li em comentários e fóruns coisas como: “Nunca mais uso outro sistema além de Linux”, “Como amo Linux”, “Antí-vírus nunca mais” e assim por diante. Quando não utilizava Ubuntu tinha a imagem de que alguns usuários eram prepotentes e metidos, mas o interessante é que de acordo com o tempo você percebe e entende o que eles diziam.

Como aqui no site já foi comentado, temos 10 motivos para você testar o Ubuntu, assim como também falei que minhas primeiras experiências com o pinguim não foram as mil maravilhas, demorei certo tempo para poder entender como funcionava. Quando estamos aprendendo algo em sua grande maioria a experiência é difícil, peguei distribuições ruins e acabava me frustrando por besteiras.

Ubuntu não é difícil de instalar ou usar!

Ainda em 2013 existem pessoas que acreditam no Linux ser coisa de outro mundo, que apenas ‘hackers’ e pessoas ‘inteligentes’ conseguem usar. Aqui existem diversos textos tentando desmitificar essas ideias, e se é a sua primeira visita, dê uma checada pelo site e verá que a coisa é completamente diferente do que ouvia falar.

Quando você usa o Ubuntu percebe que alguns pontos que achava normal em outros sistemas são completamente diferentes, vejamos alguns:

  •  Lentidão na inicialização do sistema;
  •  Lentidão no encerramento do sistema;
  •  Reinicialização do sistema a cada atualização;
  •  Ter anti-vírus;
  •  Realizar mensalmente desfragmentação de disco;
  •  Gradativamente o sistema ficar lento devido ao tempo de uso;
  •  Quebra de programas por causa de arquivos corrompidos;
  •  Gastos com programas que duram anualmente.

E se pensar bem são esses pequenos problemas que atrasam diariamente nossa produtividade, acabando com a paciência e perdendo tempo precioso, sendo que no Ubuntu dificilmente encontrará esses tipos de incômodos.

Por isso temos tantos comentários ‘apaixonados’, as facilidades que o terminal oferece para podermos instalar facilmente programas e gerenciar arquivos, facilidade de encontrar arquivos e programas através do Unity, guardar arquivos e documentos na nuvem pelo Ubuntu One, não perder consumo de memória enquanto seu programa fica vasculhando o sistema inteiro atrás de programas maliciosos, e também a Central de programas que é excelente.

Esse aqui é mais um texto para você poder experimentar e ver como o Ubuntu apresenta vantagens interessantes, e quem sabe poderá colocar aqui nos comentários daqui a algum tempo seu caminho sem volta.

 

A divulgação do Ubuntu é fundamental para o crescimento do sistema

É perceptível de acordo com o tempo devido a quantidade de informações que a internet dispõem que o número de usuários de sistemas Linux vem crescendo de forma muito boa, com a divulgação nas mídias e a expansão do Ubuntu para celulares por exemplo, porém ainda há a sensação de que poderia ser melhor e maior.

Infelizmente como já comentado aqui no blog, muitas pessoas tem medo do Ubuntu por causa dos seus antigos mitos e que há muito já foram ajustados. Para poder mudar esse cenário é importante a divulgação.

Por que estou tocando nesse ponto?

Tenho um amigo que nunca demonstrou interesse no sistema, e em uma visita dele falei para pesquisar algumas coisas na internet e deixei meu Ubuntu aberto, sem qualquer instrução foi tranquilo a utilização do sistema, seja procurando arquivos via Unity ou abertura de programas e jogos. Ele ficou fascinado pela agilidade do sistema, saber que não há necessidade de anti-vírus ou desfragmentação de disco, não imaginava que era tão simples.

O ponto em questão é: “Enquanto as pessoas não experimentarem e verem realmente como funciona o Ubuntu, não haverá interesse”. É que nem aquela matéria na escola/faculdade que já ouvimos falar, podemos até precisar, porém enquanto não for obrigatório, deixa de lado e segue a vida.

O Ubuntu percebeu esse detalhe e por isso foi criado o tour. Claro que lá é um exemplo bem simples do que realmente o sistema é, além do poderoso terminal, mas fica claro que o Unity trouxe facilidades melhores que muitos outros gerenciadores de arquivos, como por exemplo no Windows com sua barra de iniciar e seu sistema de procura de arquivos que é um pouco ruim.

Precisamos de maior divulgação do Ubuntu. Em eventos de cultura open source há oficinas para que seja instalado distribuições Linux para quem quiser, em dual boot para que não danifique o sistema anterior. Basta um pouco de força de vontade e paciência que o sistema irá crescer, e quanto mais usuários tiver, melhor serão as soluções desenvolvidas para a plataforma, visto como empresas de placas de vídeo e a Steam, por exemplo.

Gostaria de saber histórias de vocês e experiências de pessoas das quais ajudaram a migrar para o Ubuntu, e também desejo que ajude outras pessoas que tem interesse no sistema a instalar, basta um pendrive e boa vontade em 2 horas que fará uma enorme diferença na vida do outro.

Por que programadores preferem Linux para trabalhar?

O mercado de trabalho é dividido em 2 vertentes: Trabalhos open source e trabalhos corporativos. Como funcionam? Os trabalhos corporativos geralmente trabalham com sistemas e tecnologias privadas, aqueles sistemas que são secretos por questões de segurança e existem diversas pessoas das quais fazem a manutenção dele e outras coisas. Já o pessoal do mundo software livre é focado em divulgar seus trabalhos e projetos. Em ambos os casos há suas vantagens e desvantagens, mas o que é mais interessante é o compartilhamento de conhecimento, coisa da qual o Linux e Ubuntu valorizam muito.

O Ubuntu é um dos sistemas operacionais preferidos dos desenvolvedores. Por quê? Devido a sua estabilidade, facilidade de instalação de ambientes de desenvolvimento e o poder que o terminal proporciona. O que é legal do Ubuntu é que permite que seja desenvolvido qualquer tipo de plataforma dentro dele, se em casos específicos que são necessários ambientes Windows, o Wine pode suprir sem problemas suas necessidades, tendo o Ubuntu no fundo.

E então, porque programadores preferem Linux?

Em suma, o terminal é a grande chave da preferência, acredito que se você está lendo esse artigo deva ter o mínimo de conhecimento de como funciona o terminal, se não tiver não há qualquer tipo de problema, em poucas pesquisas dentro do site (Ubuntu Dicas) tenho certeza que ficará familiarizado. O terminal oferece a vantagem de criamos aplicações e instalar pacotes de forma simples. Linguagens de programação que atualmente estão em destaque são baseadas em ambientes que tem terminal, tais como Python ou Ruby.

É que nem aquela história que todo mundo conta e quase ninguém acredita, confesso que nem eu acreditava, que uma vez que pega gosto no Ubuntu, raramente encontrará satisfação em outro sistema. Por que digo isso? As facilidades e possibilidades de configuração que o Ubuntu oferecem facilitam e muito nas configurações de sistema, além dos ambientes isolados que organizam melhor nossas ideias.

Temos diversas outras vantagens, servidores, ssh, bancos de dados, deployment e ferramentas de desenvolvimento. O que faz a diferença é pelo fato do sistema ser robusto, estável e personalizável. Quando se trabalha com desenvolvimento é necessário diversas configurações personalizadas para cada projeto, sendo assim ambientes isolados são fundamentais para organização.

Diga suas razões para usar Ubuntu ou Linux como ambiente de trabalho e desenvolvimento.