O Ubuntu não serve para empresas

O Ubuntu não serve para empresas. Será?

O Ubuntu não serve para empresas. Será?

Estive pensando a respeito da incorporação do Ubuntu em uma empresa tradicional, similar a escritórios ou pequenos comércios, alguns programas são essenciais no uso diário, tais como programa de planilhas para gerenciamento de valores e criação de tabelas, editor de texto para criação e edição de documentos, um navegador para acesso a internet, além do software proprietário para gerenciamento de loja.  Mas nesse último quesito que a coisa trava.

Grande parte dos softwares proprietários são desenvolvidas para Windows, é natural, pois ainda a grande quantidade de desktops que temos no mercado que já acompanham o sistema da janelinha. São raros os casos de sistemas que funcionem em ambos, e temos alguns motivos bem fortes para isso ocorrer.

Criar sistemas que sejam multiplataforma custa caro, cada um há peculiaridades e características que não tornam viável o desenvolvimento.  Existem sistemas ótimos desenvolvidos para ambas as plataformas, mas pensando de um modo geral fica bem claro como o mercado do Ubuntu poderia crescer mais.

Assunto indicado:  FF Multi Converter - converta vídeos, áudio e documentos

Com isso estamos levando em consideração para aplicativos desktop, claro que também podemos inserir via Wine, mas dará muita dor de cabeça por questões de rede e configurações.

Ubuntu. Como podemos resolver essa questão de forma simples?

Aplicativos em cloud computing. Existem diversas empresas que desenvolvem sistemas que rodem em um servidor próprio, ou senão da empresa que fornece o serviço no qual são criados diversos painéis de gerenciamento que são acessados via browser. É mais seguro, estável e com menor custo por estar pronto, além de personalizável.

Existem diversas outras soluções, e talvez esteja pensando no mercado de forma errado, mas por este ponto infelizmente não posso utilizar o Ubuntu em meu desktop do escritório.

Assunto indicado:  Android: Vitima do seu próprio sucesso?

Diga nos comentários o que acha disso, se é uma verdade absoluta ou há mudanças que não indiquem esses indícios.

Nota importante

O Ubuntu é excelente e muito bem indicado para implantação de Linux em empresas, independente do tamanho, o conteúdo acima cita apenas um caso específico em que o Ubuntu encontra algumas dificuldades para adaptação. Existem infinitos cases de sucesso no qual Ubuntu foi implementado, nos comentários já são citados diversos, não leve o título tão a sério, foi de propósito ao 1º de Abril.

– O título tanto é brincadeira como ‘meia verdade’, serve apenas como forma de chamar sua atenção, não leve tão a sério, até porque o importante é ter uma ’embalagem(título) que chame atenção e um conteúdo interessante.

– Não falei que não existem excelentes opções livres, o texto se refere apenas a um nicho específico de mercado, por mais que o título seja abrangente e dê essa ideia maior, o texto se direciona especificamente para esse tipo de software, acredito que nisso que houve a confusão.

Assunto indicado:  O que avaliar antes de instalar o Ubuntu

– Não pense em casos de empresas específicas, pense no macro mercado, leve em consideração que 85% deles não tem qualquer tipo de instrução ou orientação em relação a implementação de sistemas, geralmente é um computador(es) que estão lá e quer algo para rodar.

– Desculpas, o post poderia ter sido melhor explícito como o Maudy comentou.

– Amo o Ubuntu, gosto tanto dele que falo alguns problemas que encontro para que haja discussão a respeito e encontrarmos soluções, e não é a toa que foram citados diversos softwares nos comentários para que todos conheçam.