Essa é campeã

Esse artigo, eu TIVE que copiar e passar para todos. Link original do artigo no fim do post.

Por Jon maddog Hall



Eu já tinha ouvido falar disso, mas só acreditei vendo: a Microsoft está incentivando as pessoas a fazer “festas de Tupperware(R)” em casa para o lançamento de novas versões de seus produtos.

É verdade… A velha história de reunir amigos para exaltar as vantagens de mudar para o Vista… hum… Windows 7.

Sabia que a Microsoft havia aperfeiçoado a ideia de “não devemos pagar por marketing” há muito tempo, quando orquestrou o lançamento do Windows 95 e fez as lojas abrir à meia-noite para que as pessoas pudessem correr para comprá-lo. Ela só gastou dinheiro com algumas garrafas de champanhe barato para cada loja, recuperando esse custo rapidinho, quando o primeiro cliente desembolsou centenas de dólares pelos disquetes de plástico. O Linux não pode fazer isso, pois, quem estiver ansioso por uma nova versão pode baixá-la da internet. Isso permite que o usuário de Linux durma bem e não fique horas na fila na porta de uma loja.

Em outro evento, as pessoas pagaram caro para ficar em uma sala de cinema no meio do dia para ouvir uma transmissão simultânea de vários parceiros da Microsoft falando sobre como seus produtos complementariam os sistemas da empresa. Era óbvio que as pessoas na tela eram parceiras da empresa e pagaram caro pela produção. Durante as oito horas do evento, não se viu ninguém da Microsoft; nem quando centenas de CDs de versões beta de programas da Microsoft foram distribuídos no fim do dia.

Portanto, eu não deveria me surpreender com a ideia de fãs da Microsoft convidando outros fãs para mostrar novos softwares como se fossem tigelas de plástico e mostrar como usá-los. Eu conheço fãs da Apple e certamente conheço fãs de Software Livre, mas não conheço fãs da Microsoft. Sei que muitos usam seus produtos… rancorosamente… pois acham que precisam, não por gosto ou vontade. Por isso, essa campanha deve ser a maior roubada desde o “comercial do sapato”.

Por outro lado, esse marketing da Microsoft me inspirou a sugerir algo do tipo para o Software Livre: vamos fazer uma festa! Muitas festas!

A primeira para o lançamento do Ubuntu 9.10, no dia 29 de outubro (uau! Imagina como vai ser o lançamento do Ubuntu no ano que vem… 10.10! Ou seria 2.2? Bom, tenho 50% de chance de acertar… Só estou pensando alto).

Vamos ajudar o pessoal do Ubuntu a ter uma festa melhor que a da Microsoft. Não deve ser muito difícil, né? Leve bebida, petiscos e seu laptop para a casa de alguém e instale a mais nova versão do Ubuntu. Compartilhe a felicidade de ouvir o som da tela de login carregando. Depois, certamente haverá novas versões do Fedora, openSUSE, Mandriva, Debian ou qualquer outro sistema Linux. Cada festa poderia demonstrar os recursos de determinada distribuição.

E por falar nisso, acho que deveríamos ter uma festa para o vigésimo quinto aniversário do Projeto GNU; ou uma para os 15 anos do FreeBSD, ou para os 40 anos do Unix. Como comemoração, eu poderia recuperar uma das primeiras versões do Linux (Yggdrasil, alguém se lembra?) e rodá-la em um dos meus velhos computadores, só para mostrar como evoluímos rapidamente.

Entre 14 e 16 de outubro, estarei em São Paulo para a Futurecom. No dia 20 de outubro, irei para o Primeiro Fórum do Software Livre de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro; e entre 22 e 24 de outubro estarei na Latinoware em Foz do Iguaçu. Convido todos a festejar estes eventos comigo e garanto que não vou tentar “empurrar” um micro-ondas… nem sapatos.

http://www.linuxnewmedia.com.br/maddog/essa_e_campea