Brasero – Suite de gravação de CD/DVD

O Brasero é a escolha feita pelos desenvolvedores do Ubuntu para substituir o Serpentine, o aplicativo para criação de CDs de áudio desde à versão Gutsy Gibbon.
Apesar de sua simplicidade e fácil manuseio, o Serpentine, pelo menos para mim, se mostra muito incompleto quando comparado a outros aplicativos de mesma utilidade – principalmente quando há o excelente k3b nas distribuições com KDE. Ele não suporta a criação de CDs e DVDs de dados, não grava imagens, e etc…

O GNOME é o gestor de janelas do momento, ainda não se conseguiu explicar porquê da aderência em massa ao mesmo, mas supostamente foi “culpa” do Ubuntu, de qualquer maneira é um bom gestor de janelas, simples e limpo, e uma dos primeiros “problemas” que os utilizadores têm quando o usam é encontrar um programa de gravação que funcione bem no GNOME e que seja igualmente fácil, ora, esse programa pode bem ser o Brasero.

Este programa, é um projecto oficial da GNU, e ao longo do tempo tem começado a aparecer em distribuições de Linux como a alternativa ao “nautilus-cd-burner” o programa de gravação por omissão/defeito do GNOME, pois este não é muito claro nem foi feito para uma utilização muito versátil. Tais deficiências irão agora ser sanadas com o Brasero, que possui, dentre suas muitas funcionalidades,o supracitado suporte à criação de CDs e DVDs de dados, gravação (e extração) de imagens de mídias, gravação direta estilo on-the-fly (tanto para projetos simples quanto multi-sessão), além de uma interface simples e intuitiva e contar também com maior compatibilidade de hardware
Por grande parte dos usuários, o Brasero é considerado a melhor aplicação para gravação de mídia no GNOME – mesmo que, para atingir o nível do k3b ainda falte bastante.

Instalação:

Apresentado, vamos à instalação. O Brasero pode ser baixado pelo seu site oficial e compilado manualmente, porém, para reduzir esforços, baixaremos de repositórios não-oficiais e oficiais Debian/Ubuntu, Fedora, openSUSE ou outra distribuição. Se você já usa os repositórios do Ubuntu, pode instalar facilmente pelo comando:

#apt-get install brasero

O que faz o Brasero? Muita coisa, pode parecer tremendamente simples mas diga-se que faz bem o seu serviço como até faz mais um pouco do que estamos à espera, aqui ficam as principais funções, e não são todas as
que ele faz.

Assunto indicado:  Despertador no Ubuntu

Discos de Dados:
– Pode editar os conteúdos dos discos, ou seja, modificar ficheiros que estão dentro das pastas dos mesmos
– Filtro automático de ficheiros não pretendidos
– Pode verificar a integridade dos ficheiros gravados

Discos de Música:
– Pode usar todos os ficheiros de áudio (ogg, flac, mp3,…)
– Pode procurar ficheiros de áudio dentro das pastas adicionadas
– Edição dos “silêncios” entre as faixas

Cópia:
– Copiar para o Disco Rígido
– Suporta Discos de sessão única
– Suporta qualquer tipo de CD

Outros:
– Apagar Discos
– Guardar Projectos
– Gravar imagens de discos (ISO, CUE,…)
– Pré-visualização de imagens, vídeo e áudio

Agora vamos à utilização do programa. Você pode chamá-lo pelo comando *brasero*, porém, uma entrada no menu é adicionada. No Gnome, ele ficará em Aplicações > Som e vídeo > Brasero. Abrindo-o, você verá a seguinte tela:

Captura_da_tela-Brasero

Iniciamente são possíveis quatro operações: gravar um CD/DVD de áudio, dados, copiar CD/DVD ou gravar a partir de uma imagem, além de outra disponível através do menu Disco > Apagar, obviamente para apagar CR-RW/DVD-RW. Vamos analisar cada uma dessa operações.

Gravando CD de áudio

Uma das vantagens do Brasero neste quesito é o suporte a pré-visualização do áudio, na criação de um CD. Como veremos na tela abaixo, esse “mini-player” fica no canto inferior direito da tela (para vê-lo, basta pressionar F11 ou ir em Ver > Pré-visualizar), enquanto você pode adicionar suas músicas por um arrasta-e-soltar da coluna direira para a esquerda, copiar pelo Nautilus ou simplesmente clicar no símbolo “+”. Você verá a capacidade atual e a usada no canto inferior esquerdo, onde você pode selecionar qual tipo de CD irá gravar.

560x420-Captura_da_tela-Brasero - Novo projeto disco de áudio

Selecionadas as músicas, clique em “Gravar”, onde apararecerá a seguinte tela:

Assunto indicado:  Crie seu live-cd personalizado do Ubuntu

Captura_da_tela-Preferências gravação de disco

Nela você poderá modificar o nome do disco, o dispositivo para gravação (gravadores ou imagem ISO), status da mídia e duas opções: “Manter o disco aberto para adicionar outros arquivos depois” e “Adicionar aos arquivos que já estão no disco”. Em outras palavras, a primeira faz o disco não ser finalizado, ou seja, continuar/iniciar um disco multisessão, e a segunda, para gravar numa sessão já aberta.

Clicando na opção “Propriedades”, ao lado do dispositivo a ser utilizado, você verá a seguinte tela:

Captura_da_tela-Propriedades de DVD-RAM GSA-H22N

Aqui se alteram valores como velocidade de gravação, “Gravar imagem diretamente sem salvar para o disco”, ou seja, o velho e conhecido modo “On-the-fly”, “Usar burnproof”, “Ejetar ao terminar gravação”, “Simular gravação”.

Terminada as opções, simplesmente grave. A tela de progresso será essa:

Captura_da_tela-Gravando CD

Neste caso, como a gravação ainda não tinha se iniciado, não havia o tempo restante e nem a velocidade de gravação.

Gravando CD/DVD de dados

O procedimento para gravar CD de dados é basicamente o mesmo do de áudio, porém há algumas modificações na coluna esquerda:

560x420-Captura_da_tela-Brasero - Novo projeto disco de dados

Nesse caso, você poderá pré-visualizar arquivos de áudio, vídeo e imagens, facilitando muito a nossa vida. Como no CD de áudio, também selecione a capacidade do disco no canto inferior esquerdo, e grave normalmente.

Copiando CDs/DVDs

A cópia de CDs no Brasero é simples, direta e eficiente. Ao clicar no botão “Copiar disco”, a seguinte tela se apresentará:

Captura_da_tela-Opções para copiar CD-DVD

Você pode alterar as Propriedades da unidade de gravação assim como ao gravar CDs de áudio/dados, ou salvar o CD para um arquivo ISO. Nessa situação você também pode escolher a unidade de origem/destino, se caso for a mesma, o CD lido será ejetado para a inserção da mídia virgem. Feitas as preferências, mande brasa, e a seguinte tela, similar à da gravação, aparecerá:

Captura_da_tela-Copiando CD

Gravando imagens ISO/Cue

O procedimento para a gravação de imagens ISO ou arquivos Cue é muito simples. Dada a tela inicial, clique em “Gravar uma imagem”, aparecendo a tela:

Assunto indicado:  Conheça o eyeOS, Sistema Operacional Online Open Source para Cloud Computing

Captura_da_tela-Image burning setup

Selecione a imagem a ser queimada e siga com os passos padrões de gravação.

Apagando CDs/DVDs

Para apagar CD-RW/DVD-RW, vá até o menu Disco > Apagar. Nela, você selecionará a opção da unidade a ser apagada, se será apenas uma simulação ou se a formatação será rápida/completa, além de visualizar o status da mídia no drive:

Captura_da_tela-Apagar o disco

Bastando, após selecionar as opções, clicar em “Apagar”.

Checar integridade

A partir das versão 0.5.x, o Brasero começou a contar também com um verificador de integridade de um CD/DVD, oferecendo também a opção de bater a imagem com um arquivo MD5. Para isto, basta ir em Disco > Check Integrity ou pressionar Crtl+F:

Captura_da_tela-braseroO procedimento é simples: colcoar a mídia e clicar em Check. Obviamente, para comparar com um arquivo MD5, basta marcar a opção “Use a md5 file to check the disc”, a seguir selecionando-o.

Conclusão

O Brasero ainda está em estágio de desenvolvimento, porém, já demonstra imensas habilidades que competem com softwares como o GnomeBaker ou Graveman, que não podem ser paralelamente comparados devido à filosofia diferente de programação que cada autor tem. O Brasero se destaca pelos seus recursos, facilidade e objetividade de uso, além de uma eficiência grande nas funções que traz. Obviamente, é um programa simples que deve evoluir muito, e por exemplo, está no calendário de seu programador o suporte a criação de CDs/DVDs de vídeo, assim como no Nero.

Como já havia citado na descrição, é uma ótima opção para o ambiente Gnome, mas nada impede do usuário de outros ambientes, como o KDE, de usar e testar. Naturalmente, para quem procura um programa lotado de recursos, se satisfará melhor com o grande K3B, mas nada que o tempo não solucione, ainda mais agora que foi integrado ao projeto Gnome.

Fonte