Esse foi o 1º encontro do Ubuntu-SP

Olá amigos e amigas.

Eu participei do encontro do Ubuntu-SP, no sábado passado e vou registrar minhas impressões.



Antes de mais nada, eu tenho experiência pois participei anos em encontros de outro tipo de nerd: os cinéfilos e fãs de Guerra nas Estrelas.

Ao chegar no Fran’s Café, da praça Benedito Calixto, encontrei o Christiano e o Kernel, representantes do local team Ubuntu-SP. E apesar de bem recebido por todos os presentes, não deu para ficar frustrado pela NÃO estrutura que o local prometeu. Não havia rede wifi grátis coisa nenhuma. A pessoa tinha que ter uma senha VEX (ou uma coisa parecida). #redefail.

E foram chegando, aos poucos, mais gente. Até onde eu vi deveriam ter umas 20 pessoas. E o que mais me deixou surpreso foi descobrir os nerds que gostam de Ubuntu. Os dois únicos com cara de nerds DE VERDADE, vieram, deram uma desculpa e foram embora em 2 minutos. O restante do grupo não era nada parecido com aquele estereótipo que vemos na televisão, nos filmes da sessão da tarde. Se eles existem devem ser fãs da Microsoft, hehe.

Eu vi muitas pessoas com projetos de assistência comunitária e solidários. Muito bom isso.

Mas também reparei outra coisa: todos vieram para PEDIR algo. Ou um técnico em hardware, um especialista em programação, uma apostila em português do Blender, etc. Não vi – até o minuto que fiquei lá – alguém chegar e falar assim “eu posso ajudar”. Então, cheguei a conclusão que as pessoas mais precisam de ajuda do que podem ajudar ou quiseram. E olha que o Ubuntu-SP precisa de ajuda, assim como qualquer grupo.

Os organizadores não cansaram de dizer que eram um grupo pequeno, que só tinham eles tocando o barco e etc. Isso é bem comum, entre os entusiastas.



Não tive a oportunidade de me apresentar a todos, mas fica para a próxima.

Concluindo, os temas foram poucos e muitas apresentações repetidas. Ficou a impressão de que faltou mais interação com as pessoas desconhecidas do grupo. Um ponto a ser reparado pra um próximo encontro ao meu ver.

E claro, um local para falar de Ubuntu sem estrutura tecnológica, tipo sem rede, num dá. Quem sabe na próxima?

E um aviso: existem várias camisetas com a marca Ubuntu e Ubuntu-SP a serem vendidas por 20 reais. Assim que tiver o link, eu atualizo aqui o post.

Abraços!